Idade Maior

O que explica o homem submisso?

, 3 comentários

Substituir a mãe autoritária por uma mulher dominadora é mais comum do que se imagina


Alguns homens parecem ter uma inclinação natural para serem dirigidos por mulheres que assumem o controlo das suas vidas com mãos de ferro. Aparentemente, encaixam-se nesse modelo e não questionam a tirania imposta, como se fosse um destino sem escolha. O que poderá explicar este tipo de relação?

Segundo especialistas em comportamento, alguns homens acabam por, mesmo que seja de uma forma inconsciente, escolher uma substituta da Mãe, com as vantagens de acumular a condições de sua mulher, como se assim pudesse desempenhar o papel social que lhe cabia como marido, sem desfazer a relação de domínio à qual estava ligado desde os tempos da mãe.

Ao contrário do que se possa imaginar, é grande o número de homens que depende emocionalmente das suas mulheres, depositando nelas a gestão integral das suas vidas e dos seus próprios desejos, mesmo que seja de forma subtil e pouco óbvia.

Fomos educados segundo determinados padrões incutidos na sociedade. E a verdade é que homens e mulheres têm um papel a desempenhar. Para serem aceites como homens, os rapazes fazem um esforço para corresponder ao que deles se espera numa sociedade patriarcal — força, sucesso, poder, virilidade, conquista. É-lhes passada a mensagem subliminar que não podem falhar nem ter medo. Mas, a verdade é que isto não corresponde à realidade. Onde se esconde, então, toda a fragilidade e dependência que observamos, na intimidade, em muitos homens?

Não restam dúvidas que, para muitos homens, corresponder ao ideal masculino gera angústias e tensões, sendo necessário usar uma máscara de omnipotência e independência absoluta.

Mas porque tudo isso?

Os equívocos estão criados quando em pequenos os rapazes têm com a mãe uma forte e intensa ligação, e a rompem a determinada altura, por vezes precocemente, para que se desenvolvam como homens, como se permanecer junto da mãe fosse apenas permitido às raparigas e sinal de fragilidade para os rapazes.

Nestes casos, o desejo de ser cuidado, acalentado e dependente é recalcado. Mais tarde, na vida adulta, os homens escondem a necessidade que têm das mulheres, mostrando-se auto suficientes e, em casos mais extremos, desprezando-as, e tentando convencer-se de que elas é que precisam deles, da sua proteção. Ao negarem os seus impulsos de dependência, sentem-se mais fortes e poderosos.

Contudo, quando um homem se sente atraído por uma mulher, pode ser invadido por dois sentimentos contraditórios: o desejo de intimidade e de relacção profunda, e o pânico de sentir o seu próprio desamparo, a par com o desejo de ser cuidado por uma mulher.

Talvez isso explique porque que razão determinados homens que parecem livres, acabem por casar e se tornar submissos, dependentes e dominados por uma mulher.
3 comentários
  • Estela
    12 de February
    Resposta ao comentário ao Sr. Rui Alves que deve fazer justiça ao assunto mencionado no artigo "homem Submisso"quanto ao comentário acerca da intelegência deve de olhar para a sua afirmação da qual se denota um QI abaixo do nivel médio quanto ao "Lixo" é triste um ser humano falar assim de outro muito menos estar a generalizar com base nas suas más experiências, todas as pessoas merecem ser respeitadas e ninguem manda em niguem seja homem ou mulher precisamente quando estes tem o dito "H" e "M" Maiscúlos!!!!
  • Rui Alves
    12 de February
    O homem nunca deve ser sumisso, deve impor-se perante a mulher... foi é e será sempre assim. Mulhre é sinónimo de fragilidade e até pouca inteligência... homem é quem manda, quem põe e dispõe! Mulher é lixo. Homem é ser humano!
  • ver mais comentários »